Notícias
A companhia perfeita para o seu café
Notícias
voltar \ Quando fazer e para que serve a avaliação antes de pedir um empréstimo para compra de casa?

Quando fazer e para que serve a avaliação antes de pedir um empréstimo para compra de casa?

30 dez 2020
Quando fazer e para que serve a avaliação antes de pedir um empréstimo para compra de casa?
Valor do crédito habitação, entre outros fatores, também está condicionado ao valor da avaliação. Especialistas esclarecem. Fonte: Idealista News

Uma vez escolhida a casa que pretendes comprar, chega o momento de avançares com o pedido de avaliação do imóvel junto do banco onde pretendes efetuar o crédito habitação. Mas para que serve afinal esta avaliação e de quem é a responsabilidade? Explicamos com a ajuda de especialistas.

A avaliação deve ser realizada por uma entidade externa ao banco, sujeita a contratação, não devendo ter qualquer diretriz ou condicionalismo por parte da entidade bancária.

O relatório de avaliação fornece o valor de mercado do imóvel e também o valor para seguro. "Recorda-te que o valor do financiamento também está condicionado ao valor da avaliação, pelo que poderá ter impacto na proposta inicial", tal como avisam desde o idealista credito/habitação.

E o que deves fazer caso não concordes com o valor de avaliação? Caso não concordes com o valor da avaliação, deves apresentar uma reclamação ao banco. "Após analisar a tua exposição, se a entidade financeira considerar que tens razão não pode exigir o pagamento de uma nova avaliação", informam os especialistas.

Avaliação bancária das casas sobe para novo recorde 

Depois de uma travagem, os bancos voltaram a subir o valor mediano com que estão a avaliar os imóveis para efeitos de concessão de crédito.

Os dados mais recentes, revelados no início de dezembro, mostram que o valor mediano de avaliação bancária subiu três euros em outubro face ao mês anterior, para 1.131 euros por metro quadrado (m2), ultrapassando o recorde que tinha atingido em agosto. Segundo o Inquérito à Avaliação Bancária na Habitação, produzido pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), em termos homólogos, a taxa de variação manteve-se em 5,8%, tal como verificado em setembro.

Em comparação com o mesmo período do ano anterior, em termos regionais, a variação mais intensa registou-se no Algarve (7,5%) e a menor no Alentejo (2,4%), sinaliza o INE.

Já face ao mês anterior o maior aumento registou-se na Região Autónoma da Madeira (2,4%) e a única redução foi observada no Centro (-0,2%).

Para o apuramento do valor mediano de avaliação bancária de outubro, foram consideradas 24.642 avaliações bancárias, mais 2,9% que no mesmo período do ano anterior.

Destas, acrescenta o INE, 15.610 foram de apartamentos e 9.032 de moradias.

Veja Também