Blog
O que deve saber sobre o mercado imobiliário
Blog
voltar \ Seguro multirriscos habitação: O que é, para que serve e o que abrange?

Seguro multirriscos habitação: O que é, para que serve e o que abrange?

03 mar 2020
Seguro multirriscos habitação: O que é, para que serve e o que abrange?
No artigo de hoje da Deco Alerta explicamo-te tudo sobre este produto associado aos empréstimos para a compra de casa. Fonte: Idealista News

Estás a pensar pedir dinheiro emprestado ao banco para comprar casa? Então conta, desde logo, com um valor extra a pagar à entidade financeira além da prestação resultante do crédito à habitação. Falamos  do seguro multirriscos, também conhecido como seguro da casa. Contamos-te tudo sobre este assunto na artigo de hoje da Deco Alerta. 

Trata-se de uma rubrica semanal destinada a todos os consumidores em Portugal que é assegurada pela Deco – Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor para o idealista/news. Envia a tua questão para a Deco, por email para decolx@deco.pt ou por telefone para 00 351 21 371 02 20.

Gostava que me esclarecessem sobre o que é um seguro multirriscos habitação e se há vantagens em contratar a cobertura adicional de fenómenos sísmicos? Aproveito para vos perguntar como se deve calcular o valor dos bens?

O seguro multirriscos, também conhecido como seguro da casa, oferece um conjunto de coberturas facultativas de danos no imóvel ou no seu recheio, podendo também incluir uma cobertura de responsabilidade civil. Este seguro, além do de vida, é exigido pelos bancos, caso recorras ao crédito à habitação para a compra da casa. 

Quanto à pertinência de cobertura adicional para fenómenos sísmicos, e continuando no cenário do empréstimo bancário, a instituição de crédito obriga-te a contratar a cobertura de sismos. A cobertura em questão cobre os danos que venham a surgir até 72 horas após um tremor de terra, erupção vulcânica ou maremoto, exceto os que se devam à má conservação do edifício.

Todas as seguradoras garantem uma indemnização até ao limite do capital seguro e, regra geral, impõem uma franquia mínima de 5% do capital.

O custo da cobertura varia em função do risco sísmico do local onde está situada a casa, do capital seguro e do ano de construção. Podes contratar franquias superiores ou assumires parte do risco para baixar o prémio, embora não te aconselhemos a fazê-lo. Ainda assim, se achares que o prémio total é demasiado elevado, é preferível contratá-las a não teres sequer a cobertura de sismos.

Sobre o cálculo do valor dos teus bens, alertamos-te para a importância de seres rigoroso, já que se o valor indicado ficar abaixo ou acima do real corres o risco de não receber uma indemnização justa, em caso de sinistro.

No caso do seguro para paredes, deverás considerar a área do imóvel e a percentagem das partes comuns que lhe diz respeito (escadas, elevadores, telhado e garagem), a localização e o valor de reconstrução por metro quadrado. O valor de reconstrução do imóvel é, regra geral, muito inferior ao valor de mercado, já que o terreno não conta. 

Os fatores de valorização, como a proximidade de zonas comerciais ou transportes, a exposição ao sol e o piso, também não são contabilizáveis. Se contratares o seguro através do banco no qual pediste o crédito à habitação, certifica-te que o seguro é feito pelo valor do empréstimo, em vez do valor de reconstrução, o que não é correto.

Utiliza o nosso simulador.

Veja Também