FacebookPixel
Notícias
A companhia perfeita para o seu café
Notícias
voltar \ Avaliação bancária de casas atinge novo máximo – 1.272 euros por m2

Avaliação bancária de casas atinge novo máximo – 1.272 euros por m2

29 dez 2021
Número de avaliações realizadas em novembro subiu 5,7% face ao mês anterior, alcançando as 29.612, revela o INE. Idealista News

Na hora de pedir um crédito habitação para comprar casa, um dos passos a dar passa mesmo pela avaliação bancária do imóvel. E que os dados mais recentes do Instituto Nacional de Estatística (INE) nos dizem é que o número de avaliações realizadas subiu 5,7% em novembro em relação a outubro, chegando às 29.612. E também o valor mediano de avaliação bancária de casas alcançou os 1.272 euros por metro quadrado (euros/m2), tendo aumentado 1,7% face a outubro (1.251 euros/m2). Este é mesmo o valor mais alto desde que há registos contabilizados pelo gabinete de estatística português.
 

O valor mediano de avaliação bancária, realizada no âmbito de pedidos de crédito para a aquisição de habitação, aumentou em quase todas as regiões do território nacional, sendo que as maiores variações foram registadas no Centro (2,2%) e no Algarve (2,1%). Mas também há exceções: o Alentejo e a Região Autónoma da Madeira mantiveram o mesmo valor de outubro, explica o INE no boletim publicado esta terça-feira, dia 28 de dezembro de 2021.
 

Olhando para o mês de novembro de 2020, o valor mediano das avaliações cresceu 11,2%, registando-se a variação mais intensa na Área Metropolitana de Lisboa (11,1%) e a menor na Região Autónoma dos Açores (0,5%).
 

Para apurar o valor mediano de avaliação bancária de novembro foram consideradas 29.612 avaliações, mais 1.603 que em outubro, o que corresponde a um aumento de 5,7%. Face ao mesmo mês de 2020, o aumento foi de 8,7%. Do total de avaliações realizadas em novembro, 18.858 foram apartamentos e 10.754 moradias.
 


 

Apartamentos: avaliação sobe 11,9% 

 

No que diz respeito aos apartamentos, o valor mediano de avaliação bancária de foi 1.401 euros/m2, tendo aumentado 11,9% relativamente a novembro de 2020. O valor mais elevado foi observado no Algarve (1.701 euros/m2) e o mais baixo no Alentejo (905 euros/m2). Mas foi mesmo a Área Metropolitana de Lisboa que apresentou o crescimento homólogo “mais expressivo” (11,6%). Já a Região Autónoma dos Açores registou a menor subida (2,0%).
 

Face a outubro de 2021, o valor de avaliação dos apartamentos subiu 1,2%, sendo que a única descida foi registada na Região Autónoma da Madeira (-0,1%). Por outro lado, foi na Região Autónoma dos Açores onde se observou a maior subida (3,3%).
 

“O valor mediano da avaliação para apartamentos T2 subiu 10 euros, para 1.422 euros/m2, tendo os T3 subido 19 euros, para 1.248 euros/m2. No seu conjunto, estas tipologias representaram 80,3% das avaliações de apartamentos realizadas no período em análise”, refere o INE.
 

Avaliação bancária no crédito habitação
Foto de Vlada Karpovich en Pexels
 

Moradias: valor mediano cresceu 8,1%

 

Também no caso das moradias o valor mediano da avaliação bancária subiu em relação ao mesmo mês do ano anterior – em concreto 8,1%, fixando-se nos 1.031 euros/m2. O Algarve apresentou o maior crescimento homólogo (10,3%) e, por outro lado, o menor ocorreu na Região Autónoma dos Açores (1,2%). “Os valores mais elevados observaram-se no Algarve (1.758 euros/m2) e na Área Metropolitana de Lisboa (1.694 euros/m2), tendo o Alentejo registado o valor mais baixo (840 euros/m2)”, referiu ainda o gabinete.
 

Comparativamente com o mês anterior, o valor de avaliação aumentou 2,1%. O Algarve apresentou o aumento mais acentuado (6%), tendo o Alentejo apresentado a única redução (-2,2%). “Comparando com outubro, os valores das moradias T2, T3 e T4, tipologias responsáveis por 88,9% das avaliações, atingiram os 976 euros/m2 (mais 20 euros), 1.019 euros/m2 (mais 22 euros) e 1.092 euros/m2 (mais 14 euros)”, notam ainda.

Veja Também
Estamos disponíveis para o ajudar Pretendo ser contactado
Data
Hora
Nome  
   
Contacto
 
Mensagem